Problemas de ereção afetam 67% dos Empreendedores

Os problemas de ereção ou impotência sexual, afetam muitos empreendedores, mas repercutem de maneira notável em seus pares, o que constitui um problema de grande importância. Podem afetar a relação do casal, bem como a relação do homem com a família, com o trabalho e com sua vida social.

Problemas de Ereção e Diabetes

A afetação de sua auto-estima pode levar a distúrbios psicológicos tão importantes como a depressão e a ansiedade generalizada.

O 10-30% dos homens têm problemas de ereção, principalmente a partir dos 50 anos de vida. A ereção é de uma grande complexidade, uma vez que depende de uma grande quantidade de fatores que atuam em diferentes níveis (pênis, medula espinhal, cérebro).

A disfunção erétil (impotência) é definida como a incapacidade persistente para obter ou manter uma ereção suficiente qualidade para poder manter uma atividade sexual de forma satisfatória. A ereção pode ser afetada por uma grande quantidade de problemas ou doenças: psicológicas, vasculares, neurológicas, farmacológicos, etc.

Diabetes e Problemas de Ereção

Existem muitas doenças e condições que podem ser causa de impotência ou constituir fatores de risco para a mesma: diabetes, hipertensão arterial, alterações de lipídios (colesterol, triglicerídeos), tabagismo, tratamento com medicamentos (anti-hipertensivos, antidepressivos, hormonais, etc.).

Está bem demonstrado que os problemas de ereção podem ser o primeiro sintoma de doenças importantes para a saúde em geral (cardiopatias, diabete controlado funciona e pode reverter os sintomas da disfunção erétil) que podem ser detectadas ao realizar um estudo adequado.

O médico de atenção primária, o especialista que trata doenças que podem causar a diabetes ou o especialista em disfunção erétil devem determinar as causas físicas e psíquicas que a originam, as possíveis doenças associadas e detectar problemas de ereção que possam surgir no futuro. O sucesso no estudo e tratamento da impotência sexual baseia-se na colaboração coordenada de diferentes profissionais de saúde especialistas tanto nos aspectos clínicos como os diagnósticos.

Tratamentos

Sempre que possível, deve-se estabelecer um tratamento destinado a resolver a causa que originou o problema (psicoterapia, terapia hormonal, etc.). Se não é possível ou não podem ser indicados tratamentos sintomáticos para ser aplicados apenas no momento que se deseje obter uma ereção. Dos mais simples de aplicar são os remédios para disfunção erétil orais denominados “inibidores da fosfodiesterase 5”, como também o viagra natural é bastante recomendado para os casos de problemas de ereção nos homens.

Outros tratamentos sintomáticos são as injeções de medicamentos vasodilatadores que se aplicam no pênis e os mecanismos de ereção por vácuo (baseiam-se em chupar o sangue para o interior do pênis e na manutenção da mesma, através de uma cinta compressiva que é colocado na base do pênis). Quando esses tratamentos para problemas de ereção não estão indicados ou são ineficazes, pode colocar o implante de uma prótese de pênis para dar rigidez ao pênis.

É importante consultar o médico, sem qualquer tipo de medo ou vergonha quando se sofre de problemas de ereção em qualquer idade, nesses casos o uso blue caps turbo funciona muito bem para tratar a disfunção erétil. Além disso, uma vez que podem ser detectadas doenças mais importantes para a saúde geral e existem tratamentos para a prática totalidade de casos.

Impotência Psicológica por Ansiedade

Quem não tem estado nervoso alguma vez? Podemos dar muitas definições de ansiedade, mas se digo que é medo, ele vai entender todo o mundo. O problema está em identificar o que tem medo.

Ansiedade e Impotência Sexual

O medo é uma emoção. É uma sensação de angústia diante de uma situação que interpretamos como perigosa.

Se formos andando pela savana africana, e de repente possamos ver um leão que nos olha fixamente sentiremos medo: é o normal. Sabemos que os leões são perigosos. Podem acabar com a nossa vida. A reação é rápida. Sentimos fortes palpitações, começamos a suar e nossos músculos se tensionam. Normalmente, isso nos prepara para uma fuga. Perante esta situação, não nos preocupam as sensações físicas desagradáveis, em que nem sequer pensamos. Só pensamos em o Leão e como salvar a própria pele.

Estes mesmos sintomas nos sentimos quando temos ansiedade. O problema é que aqui os atendemos mais e nos parecem mais desagradáveis. Nosso medo, ou não temos do todo identificado, ou entendemos que, no fundo, não corre um perigo real para a nossa vida. Sair correndo antes de uma entrevista de trabalho contra a qual temos de ansiedade ou deixar de voar para evitar essa angústia, não teria mais que consequências negativas mas podem causar problemas de ereção. Não conseguiria o emprego que tanto preciso ou deixaria de viajar, com o que eu gosto. Nessas situações, nosso corpo se prepara para a fuga, mas esses sintomas deixam de ter sentido. Sair correndo não nos defende de nada.

Um certo grau de ansiedade diante de acontecimentos que consideramos importantes nos prepara para estar mais alerta e isso faz com que enfrentaremos melhor as tarefas e empenhar toda a nossa energia.

Em psicologia falamos de diferentes tipos de ansiedade, baseada principalmente em objetos ou situações que o provocam e em suas consequências negativas e, também, problemas de ereção para a vida sexual no casamento.

Embora nem sempre a ansiedade é negativa. Um pouco de ansiedade antes de um exame para um estudante, antes de sair ao palco para um artista é normal. Aqui estariam unidas a ilusão de fazê-lo bem, e o medo do fracasso, entre outros.

O problema aparece quando a ansiedade é tão alta ou tão persistente do que interpretamos como muito angustiante e interfere negativamente causando problemas de ereção na hora da relação sexual. A nossa resposta é geralmente evitar as situações que o provocam, criando um grande desconforto e acrescentando o problema.

Um especialista pode prestar a sua ajuda para identificar as situações que nos causam ansiedade, analisar o que é o que nos acontece e aprender a lidar com ela, para nos sentirmos mais relaxados e à vontade com nós mesmos.